Posts Tagged ‘google



09
jul
09

pessoal:windows versus google chrome os

Essa ilustração foi feita para o Browser Google Chrome, mas se aplica a atual situação.

E, também, o vídeozinho de divulgação do browser Google Chrome abaixo:

09
jul
09

tecnologia:Acer, ASUS e HP serão parceiras do Google no Chrome OS

Anunciado na última quarta-feira, o sistema operacional do Google já possui algumas empresas parceiras para o desenvolvimento de aplicações. Entre elas estão Acer, Adobe, Asus, Freescale, Hewlett-Packard, Lenovo, Qualcomm, Texas Instruments.

Com previsão para o segundo semestre de 2010, o Chrome OS será um sistema operacional gratuito e aberto a desenvolvedores.

De acordo com Sunder Pichar e Linus Upson, da equipe de desenvolvedores, Google e empresas de tecnologia estão trabalhando em conjunto em dispositivos que facilitem o uso pelo usuário.

Da lista de fabricantes, Acer, Asus, Lenovo, HP e Toshiba já têm netbooks, o alvo inicial do Chrome OS.

Programadores com interesse em colaborar com o projeto também poderão participar. O código do Chrome OS será aberto para a comunidade open source até o final de 2009.

O anúncio do Chrome OS foi visto como um novo ataque à Microsoft, levando a disputa entre as empresas, que já está na internet, para o campo dos programas de computador.3

Fonte: ClicRBS

08
jul
09

tecnologia: google chrome os vem aí!!!

A gigante de softwares Google está desenvolvendo um sistema operacional para computadores pessoais, em um desafio direto ao líder de mercado, o Windows, desenvolvido pela Microsoft.

O Google Chrome OS (operating system) será voltado inicialmente para netbooks, computadores portáteis menores, mais baratos e com menos recursos que os laptops.

Máquinas equipadas com o Google Chrome OS devem estar no mercado em meados do ano que vem. A idéia é, no futuro, usar o sistema operacional também em PCs.

“Rapidez, simplicidade e segurança são os aspectos-chave do Google Chrome OS”, anunciou a empresa em seu blog oficial. Segundo a Google, o sistema operacional será uma “extensão natural” do seu navegador de internet, Chrome.

O novo sistema operacional será um software de código aberto (“open source”). Para a Microsoft, a notícia vem poucos meses antes do lançamento da nova versão do seu sistema, o Windows 7.

Volta aos princípios

Os autores do post, Sundar Pichai, vice-presidente de produtos do Google, e Linus Upson, diretor-engenheiro da empresa, disseram que o novo sistema foi desenhado “para ser rápido e leve, iniciar e levá-lo para a internet em questão de segundos”.

“Os sistemas operacionais que os usuários têm à disposição foram desenhados em uma era em que não havia a rede”, eles argumentaram, acrescentando que o Chrome OS é “nossa tentativa de repensar o conceito de sistemas operacionais”.

A pesquisa levou os programadores de volta aos princípios, afirmaram. “Estamos redesenhando completamente a arquitetura de segurança subjacente do sistema, de forma que os usuários não tenham que lidar com vírus, programas malignos e atualizações de segurança.”

Para a Google, um sistema operacional “tem simplesmente que funcionar”.

A gigante de software já possui um sistema operacional para telefones celulares, que também pode ser usado em netbooks. O Chrome OS será voltado também para laptops e computadores de mesa de usuários que passam muito tempo conectados.

Competitividade

O anúncio pode mudar dramaticamente o mercado de sistemas operacionais, especialmente o nicho da Microsoft, cuja participação nele é de cerca de 90%.

“Este é um grande anúncio”, disse um analista, Rob Enderle, presidente do grupo Enderle. “É a primeira vez que temos no mercado um sistema operacional competitivo de fato. Este tem o potencial de balançar as coisas e é a primeira tentativa real de fazer frente à Microsoft.”

O analista disse à BBC que “a Google está chegando (neste nicho) de cabeça fresca”, e que o Chrome OS “é o primeiro sistema operacional pós-internet, baseado em uma série de serviços da web, desenhado de baixo para cima e repensado para um mundo conectado”.

No ano passado, a empresa lançou seu navegador Chrome, anunciado como para “pessoas que vivem na web – procurando informações, checando emails, acompanhando as noticias, comprando ou simplesmente mantendo o contato com os amigos”.

Para Stephen Shankland, da CNET, o lançamento tem grandes implicações.

“Uma é mostrar quão séria é a proposta da Google de tornar a rede uma base não apenas para páginas estáticas, mas aplicativos ativos, especialmente os seus próprios, Google Docs e G-mail”, ele afirmou.

“Outra é iniciar uma nova competição com a Microsoft e, potencialmente, dar uma nova razão para autoridades de regulação da concorrência prestarem atenção aos passos da Google.”

Para outros analistas, as motivações da Google são bastante claras.

“Um dos principais objetivos da Google é tirar a Microsoft (do mercado), destruir sistematicamente a sua participação no mercado”, disse Enderle. “A Google quer eliminar a Microsoft e esta é uma batalha única. A estratégia é boa. A grande questão é: será que vai funcionar?”

Em um blog popular, TechCrunch, o autor de uma postagem sobre o tema, MG Siegler, disse que é preciso “ser claro sobre o que isto realmente é”.

“Isto é a Google soltando a mãe de todas as bombas sobre sua rival, a Microsoft.”

A companhia de Bill Gates deve lançar o seu Windows 7 no fim deste ano para substituir o Windows Vista e o Windows XP, que já tem oito anos. Segundo a empresa, hoje 96% dos netbooks funcionam com Windows.

Fonte: Globo.com

Mais informações: Official Google Blog

30
jun
09

tecnologia:Google e Fiat anunciam coletiva para o lançamento do Street View no Brasil

Agora é oficial: o Google Brasil, em parceria inédita com a montadora Fiat, deve anunciar na próxima quinta-feira o lançamento do projeto de localização do ‘Google Street View’ para o Brasil.

A coletiva, marcada para acontecer às 10h no Googleplex São Paulo, contará com a presença do Diretor Geral do Google Brasil, Alex Dias, e o presidente da Fiat para a América Latina, Cledorvino Belini.

“Os executivos explicarão o projeto que une as duas empresas de alta tecnologia na busca de qualidade da informação”, informa o convite feito aos jornalistas e blogueiros brasileiros.

Fonte: Google Discovery

29
jun
09

tecnologia:cloud publishing

No último dia de maio, o New York Times noticiava que durante a BEA 2009 (BookExpo America) o Google antecipou aos editores americanos sua entrada no mercado de venda de livros digitais ainda este ano. Com o lançamento do Google Editions (este é o nome previsto da iniciativa), é bem provável que tenhamos que repensar tanto o conceito de ebooks quanto o de venda e aquisição de livros.

Um dia depois, em comunicado à imprensa, Gabriel Stricker, porta-voz do Google, declarava: “Queremos construir e apoiar um ecossistema de livros digitais que permita que os nossos parceiros editores disponibilizem seus livros para compra a partir de qualquer dispositivo ligado à Web”.

O Google será uma livraria on-line e competirá com a Amazon (primeiro passo para a Googlezon?). Tomando emprestada a expressão do Jeff Jarvis, jornalista e blogueiro do BuzzMachine, “What Would Google Do?” (título do seu último livro), tento imaginar este cenário um pouco mais à frente: O que o Google faria se fosse uma editora?

Pelo menos por enquanto, não acredito que o Google se transforme em uma editora (o que não lhe seria complicado), será apenas uma poderosa e contextualizada livraria on-line, fortalecida por seu próprio mecanismo de busca (como sua Pesquisa de Livros já antecipa).

Entretanto, é bem possível que no futuro (talvez, não muito distante), o Google decida oferecer também as ferramentas de edição e auto-publicação para os autores, ainda mais se levarmos em consideração o crescimento do movimento de autores independentes, os indie authors, nos EUA.

O Google Editions chegará acompanhado de uma nova buzzword, Cloud Publishing (Publicação em Nuvens), termo e conceito derivados, claro, de Cloud Computing (Computação em nuvem) que se refere, essencialmente, à idéia de utilizarmos, em qualquer lugar e independente de plataforma, as mais variadas aplicações através da internet com a mesma facilidade de tê-las instaladas em nossos próprios computadores.

Assim, na Cloud Publishing o conteúdo comprado não é possuído fisicamente, ou seja, mesmo que o download seja feito (salvo em cache pelo Google Gears, por exemplo), e acessado off-line, o leitor jamais terá propriedade sobre esse conteúdo, que poderá, a qualquer momento, ser atualizado on-line.

E isso, acreditem, será positivo para autores e leitores. Por quê? Explico: o leitor, ao comprar o acesso instantâneo a 100% do conteúdo de um único título (que permanecerá on-line), poderá consultá-lo de um browser (o cliente universal) instalado em qualquer computador, celular, TV ou quaisquer outros dispositivos de acesso. Todas as possíveis atualizações estarão automaticamente disponíveis, o que também tornará irrelevantes as discussões a respeito da “babel” de formatos de ebooks (ePub, PDF, Mobi, LRF, PDB etc).

O modelo de venda (e aquisição) de livros do Google se assemelhará ao pay-per-view. Através do poderoso mecanismo de busca do Google, os leitores encontrarão a informação que desejam, escolherão sua opção de acesso (temporária ou definitiva), efetuarão o pagamento, e acessarão o conteúdo on-line.

O livro “nas nuvens”, que há poucos anos parecia um sonho distante, está logo ali, na esquina, prestes a viabilizar o conceito do livro em rede, como web service, distribuído, processável e customizável. Ganha o leitor. Ganha o autor. Também ganham os editores que se anteciparem e começarem a explorar as possibilidades (que não serão exclusivas do Google, já que são baseadas em padrões abertos).

E, consequentemente, nunca é demais lembrar, novas portas se abrem para que a criatividade dos autores explorem (e inventem) novas e interessantes formas de se contar uma história.

Fonte: iMasters

29
jun
09

tecnologia:Google Developer Day 2009

O Google Developer Day 2009 acontece hoje, em São Paulo. Esta é a terceira edição do evento.

O conteúdo das palestras envolverá, entre outros assuntos, o Android, o Google App Engine, o Google Web Toolkit e as APIs AJAX.

Em 2008, o evento se concentrou no Android e no OpenSocial.

Dezenas de sessões técnicas explicarão como criar aplicativos melhores usando o Google e tecnologias abertas.

O Google Developer Day acontece no Sheraton São Paulo WTC Hotel.

29
maio
09

tecnologia:Google Street View no Brasil

É isso mesmo, o Google irá disponibilizar o Street View no Brasil.

Ainda não há data definida, mas fontes próximas ao projeto disseram que entre as cidades confirmadas para receberem o serviço estão São Paulo e Belo Horizonte, onde já existem escritórios do Google.

O anúncio oficial do serviço deverá ser feito nas próximas semanas.




Arquivos

dezembro 2019
S T Q Q S S D
« jun    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

del.icio.us

Twitter do bacon

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.